terça-feira, 11 de abril de 2017

eu, cuja matéria prima são as sombras
também, de vez em quando,
amanheço
.
.
.
e quando sou luz
transbordo em urgências
:
no mar infinito de mim

(Bianca Velloso)
toda gente traz em si
a portátil eternidade
:
 assim como o mar
e o amanhecer

(Bianca Velloso)
no fundo e no raso, se bem repararmos, tudo depende do olhar. ainda que inexista a visão, é a maneira como olhamos que determina o nosso mundo.

(Bianca Velloso)
visão é sentido
olhar é sentimento

(Bianca Velloso)

quinta-feira, 6 de abril de 2017

louca?

você está precisando de ajuda
você está ficando louca
:
psicopata
.
.
.
deixa que as lágrimas
lavem teus olhos maquiados
ninguém vai te colar no colo
jovem senhora
.
na vida
chega um momento
em que a gente tem que aprender
a lamber as próprias feridas

(Bianca Velloso)

terça-feira, 28 de março de 2017

sobre acreditar

a mãe embala a cria doente. tosse que não cessa. xarope, própolis e gengibre. e nada. é tarde e as farmácias do bairro já estão fechadas. quem sabe aquecendo o peito a tosse dá uma trégua. 

cansada do dia, do cotidiano, do mundo, a mãe sente as mãos ficarem quentes e pousa a direita sobre o peito da cria. 

tenta não pensar. e o pensar vagueia desconexo em estado de quase sonho. uma luz verde ameniza a noite. tranquilidade. a presença da imagem de um índio gorducho naquele verde, na mata, no quarto. 

a mãe sabe que agora a filha está sob os cuidados daquele velho pajé. a tosse vai ficando mais espaçada. elas adormecem.

Bianca Velloso

gente

descobri que não gosto
de gente comedida
.
gente de verdade
é feita de pequenos exageros
.
gente de verdade
tem um quê de meninice
tem a boca um pouco suja
a mente meio insana
um bocado de desprendimento
e os olhos cheios de amanhãs
tem humores, tem odores e despudores

(Bianca Velloso)